TINY HOUSE: O QUE É ISSO AFINAL

Mais conhecido como Movimento Tiny House, essas pequenas casas incentivam uma vida mais simples e de menor custo, proporcionando aos seus moradores mais liberdade de tempo e de dinheiro!

O conceito Tiny House, ou Mini Casa em português, surgiu nos Estados Unidos no final dos anos 90, e teve seu maior crescimento desde a crise sub prime de 2007, que causou a bolha imobiliária no País. 

Há quem diga que tudo começou com Jay Shafer, conhecido por muitos como o ‘inventor das Tiny Houses’ e um dos principais defensores do movimento nos Estados Unidos. Ele estava em busca de uma alternativa mais confortável do que o Trailer modelo Airstream no qual já morava a 2 anos. Em 1997 ele desenhou e construiu sua primeira casa, que tem pouco mais de 8m² de área total.

Em entrevista ao site lifeedited.com ele conta que seu objetivo era o de construir uma casa eficiente, onde tudo fosse útil e fizesse sentido, e quando ele tirou do projeto todas as partes da casa que considerava desnecessárias, se deparou com uma casa extremamente pequena. A construção foi feita sobre uma base de trailer, mas com visual externo e ambientes internos de uma casa.

As Tiny Houses podem variar de tamanho, de 8m² até por volta de 38m². Mais do que isso já deixa de ser considerada uma Tiny House, segundo os defensores do movimento nos Estados Unidos. De tamanhos, formatos e acabamentos dos mais variados, algumas tem uma cozinha completa para os amantes da culinária, outros priorizam o espaço de convivência (ou sala de estar), há também os que não abrem mão de um quarto maior, ou de uma banheira, ou de um closet espaçoso para não terem que abrir mão das suas amadas roupas! Já vimos até uma que tem um mini estúdio de música! Veja neste vídeo do programa Tiny House Nation

Ou seja, é uma casa feita sob medida para o morador (ou moradores).

O movimento como um todo cresceu em decorrência da necessidade de muitos em simplificar suas vidas, diminuir seus custos (em muitas vezes, zerar suas dívidas) e reduzir o impacto ambiental. Assim como aqui no Brasil, lá nos Estados Unidos a moradia tem um alto custo, principalmente nos grandes centros urbanos, e grande parte da população não tem condições de adquirir um imóvel próprio, ou não querem se prender a uma dívida de mais de 20 anos no seu financiamento.

Outro público crescente entre os moradores de Tiny Houses são profissionais ou aposentados com mais de 50 anos, solteiros ou não, que viram suas casas grandes se esvaziarem depois que os filhos cresceram ou que não veem mais sentido em ocupar grandes espaços e possuir grande quantidade de bens materiais.

Tiny House não é sobre o tamanho de uma casa, mas um estilo de vida!

Não é para todos, é claro. Mas é sim para muitos de nós! 

Siga nossos Pés Descalços

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial