ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL – O QUE MUDOU PARA MELHOR

Uma das grandes lições nesse processo de buscar uma alimentação mais saudável e natural, tem sido a de observar como o nosso corpo se comporta com o consumo de certos alimentos, e como ele se comporta quando esse ou aquilo alimento é cortado da nossa dieta.

Em busca de aliviar o corpo e nossa casa dos excessos que a vida padrão proporcionava, em 2013 iniciamos a prática de Yoga e com ela aprendemos a prestar mais atenção na nossa alimentação. Um dos primeiros ensinamentos, foi a importância de ler os rótulos dos alimentos que comprávamos para saber exatamente o que estávamos colocando para dentro do nosso corpo. Isso já nos fez cortar vários alimentos industrializados e passar a fazer as compras de hortifruti em feiras orgânicas.

Com novos aprendizados e experiências, vieram também novos hábitos que foram sendo introduzidos na nossa alimentação, fazendo com que tivéssemos mais consciência sobre nosso corpo e mente. Uma das grandes lições nesse processo tem sido a de observar. Observar como o nosso corpo se comporta com o consumo de certos alimentos, e como ele se comporta quando esse ou aquilo alimento é cortado da nossa dieta.

“Que o alimento seja nosso remédio,
e que o remédio seja nosso alimento.”
(Hipócrates, Grécia 460 a 370 a.C. considerado o “pai da medicina”.)

 

 

Como está a nossa alimentação hoje?

A primeira coisa que fizemos foi cortar alguns alguns alimentos que são prejudiciais:

  • Refrigerantes
  • Sucos, chás e qualquer outra bebida açucarada e industrializada
  • Salgadinhos e bolachas recheadas
  • Pães industrializados (mesmo os famosos pães integrais de não sei quantos grãos que você acha que são saudáveis e na verdade estão cheios de açúcar, conservantes entre outros ingredientes prejudiciais)
  • Bolos industrializados
  • Iogurtes e bebidas lácteas
  • Requeijão e outros queijos industrializados
  • Leite de vaca
  • Sopas industrializadas
  • Macarrão instantâneo
  • Açúcar cristal e refinado e adoçantes
  • Temperos e condimentos industrializados (caldos, sazons, e coisas desse tipo)
  • Creme de leite e leite condensado (em festas de aniversário pode ser que escape um ou dois brigadeiros)
  • Sorvete industrializado

E depois definir quais são aqueles que evitaríamos ao máximo consumir e não iríamos repor em nossos estoques:

  • Arroz branco
  • Atum e sardinha em lata
  • Condimentos como maionese, catchup e mostarda
  • Farinha de trigo (nossos bolos, tortas e outras receitas são feitas com farinhas sem glúten)
  • Carnes (vermelha, de frango, porco, peixe ou frutos do mar)
  • Industrializados em geral
  • Queijos e embutidos
  • Frituras em geral (nossa comida é cozida, refogada, assada ou crua mesmo)

O que as vezes faz parte da nossa lista e aos poucos também estamos reduzindo:

  • Laticínios orgânicos e/ou veganos (queijos e iogurtes)
  • Pão francês
  • Pão caseiro
  • Bolacha água e sal
  • Bolos, pães e tortas feitos em casa (usamos farinhas sem glúten e adoçamos da forma mais natural possível)

O que comemos no nosso dia a dia:

  • Arroz integral, arroz vermelho, arroz negro, arroz 7 grãos e Gohan
  • Quinoa de todas as cores e formas
  • Feijão preto, feijão marrom, feijão azuki, feijão vermelho, lentilha, grão de bico
  • Macarrão sem glúten (não somos intolerantes, mas o glúten não é amigo do fígado da Bel)
  • Leite vegetal
  • Ovos caipira e orgânicos
  • Todas as variedades de frutas, verduras e legumes da estação (e orgânicos)
  • Tapioca (compramos a goma e preparamos em casa)
  • Açúcar demerara, mascavo ou de coco (com moderação)
  • Mel e melado de cana (com moderação)
  • Castanhas, sementes, frutas secas, linhaça, chia, aveia e amaranto
  • Temperos e ervas frescos ou secos, sal rosa, azeite de oliva, óleo de coco, ghee e manteiga
  • Água, café, chás e sucos (compramos as ervas para chá na Zona Cerealista em SP ou em casas de produtos naturais e suco apenas da fruta)
  • Vinho e cerveja (sim, bebemos um pouco, esporadicamente. Aprendemos a selecionar muito bem então só cervejas e vinhos de boa qualidade e fabricados com ingredientes puros)

Atualmente, temos diversos meios de nos aprofundarmos em novas culinárias,  a criatividade e a internet, tem sido fundamentais.

Como é a nossa rotina alimentar?

Não comemos a cada 3 horas, fazemos basicamente 3 refeições por dia: Café, Almoço e Jantar.

Iniciamos nossos dias com uma xícara de água morna com 1/4 de suco de limão e 1 colher de mel (ou sem o mel). Após 30 minutos, tomamos o café com ou sem leite vegetal (o Robson adoça, a Bel não, o João Pedro não tem preferência até porque ele prefere suco verde ou rosa). Para acompanhar o café comemos fruta, tapioca, panqueca de aveia, ovo ou omelete, alguma outra coisa leve ou nada, tudo depende da fome. No meio da manhã é hora do chimarrão, e ele se estende até a hora do almoço!

No almoço é a vez dos grãos, cereais, legumes e verduras. As nossas proteínas geralmente são ovos e tofu, ou esporadicamente frango ou peixe de cultivo orgânico.

Nosso jantar é mais leve e variamos bastante, gostamos de coisas práticas como: sopas, tapioca ou crepioca recheada com legumes e verduras, omelete também com legumes e verduras, batatas recheadas (que podem ser assadas ou ao estilo batata suíça), rosti de mandioca, hambúrguer vegetariano com salada ou legumes assados que o João Pedro adora (fazemos palitinhos de batatas de todos os tipos, cenoura e mandioquinha)

Almoçamos por volta das 12h30 e jantamos por volta das 19h, então se sentimos fome entre uma refeição e a outra comemos uma fruta com ou sem granola caseira, uma barrinha de cereal caseira, ou mix de castanhas com frutas secas, ou alguma outra coisa similar.

Ao contrário de que muitos acham, somos pessoas comuns que  estão buscando uma alimentação que impacte menos o nosso corpo, mente e meio ambiente. Somos chatos e exigentes? Sim, porque nosso corpo é nosso templo sagrado que nos carregará por muitos anos, por isso, ao invés de focar em quantidade, praticidade e economia, passamos a buscar qualidade.

Estamos estudando o estilo de vida e a culinária vegana e crudivera como uma forma de buscar a melhoria contínua de nossa alimentação e nosso impacto ao meio ambiente.

“O corpo é o seu templo.
Mantenha-o puro e limpo para que a alma resida nele.”
B.K.S Iyengar

 

 

 

siga o pés descalços

Posts Relacionados

 

UMA HORTA PORTÁTIL PARA UMA MINI CASA MÓVEL

UMA HORTA PORTÁTIL PARA UMA MINI CASA MÓVEL

Cultivar uma horta não é só sobre ter alimentos naturais e sem agrotóxicos, é sobre cultivar paz, equilíbrio e conexão com a natureza.   Cada vez mais as pessoas estão ampliando a consciência sobre os benefícios de uma alimentação saudável e natural, livre de...

COM QUE CARRO REBOCAR A TINY HOUSE NO BRASIL?

COM QUE CARRO REBOCAR A TINY HOUSE NO BRASIL?

Você já deve ter se perguntado se o seu carro conseguiria rebocar uma Tiny House, ou que carro você precisaria para rebocar uma mini casa sobre rodas. Quando vemos os vídeos americanos, geralmente elas são puxadas por aquelas camionetes robustas e lindas, mas e aqui...

Pin It on Pinterest

Share This